quarta-feira, 19 de julho de 2017

A Guerra Que Salvou a Minha Vida ( Resenha )

Boa tarde leitores lindos, quando vi esse livro no instagram da Darkside Books, foi amor à primeira vista, primeiro pela capa, que está bem a minha cara com essa estampa de tecido e botões, coisa de artesã, e segundo pela sinopse que me cativou profundamente, sabia que não iria me arrepender ao comprá-lo e de fato não me arrependi, já amo de paixão e é meu primeiro livro da Dark, coleção DarkLove.

Título: A guerra Que Salvou a Minha Vida
Autora: Kimberly 
Editora: DarkSide Books
Nº de págs.: 233
Ano: 2017

SINOPSE:

A Guerra que Salvou a Minha Vida” é um daqueles romances que você lê com um nó no peito, sorrisos no rosto e – entre um parágrafo e outro – lagrimas nos olhos. Uma obra sobre as muitas batalhas que precisamos vencer para conquistar nosso lugar no mundo. Ada tem dez anos (ao menos é o que ela acha). A menina nunca saiu de casa, para não envergonhar a mãe na frente dos outros. Da janela, vê o irmão brincar, correr, pular – coisas que qualquer criança sabe fazer. Qualquer criança que não tenha nascido com um “pé torto” como o seu. Trancada num apartamento, Ada cuida da casa e do irmão sozinha, além de ter que escapar dos maus-tratos diários que sofre da mãe. Ainda bem que há uma guerra se aproximando. Os possíveis bombardeios de Hitler são a oportunidade perfeita para Ada e o caçula Jamie deixarem Londres e partirem para o interior, em busca de uma vida melhor. Combinando a ternura de Em Algum Lugar Nas Estrelas, outro título da coleção DarkLove, com a realidade angustiante de O Diário de Anne Frank, A Guerra que Salvou a Minha Vida apresenta uma perspectiva da Segunda Guerra Mundial vista pelos olhos de uma menina que se transforma em refugiada no seu próprio país. Mais uma oportunidade perfeita para emocionar corações de todas as idades e relembrar os valores do companheirismo e da amizade em todos os momentos da nossa vida. Vencedor do Newbery Honor Award, primeiro lugar na lista dos mais vendidos do New York Times e adotado em diversas escolas nos Estados Unidos.
“Dolorosamente adorável.” – The Wall Street Journal


RESENHA:

O livro conta a história de Ada, uma menina de dez anos, que vive com seu irmão Jaime ( de 6 anos) e sua mãe, sendo maltratada pela mesma por ter nascido com um pé torto.
A mãe de ada não aceita a deficiência da filha e por isso á deixa trancada em casa, muita das vezes sem comida e sem acesso a sociedade maltratando-a fisicamente e psicologicamente, enquanto seu irmão pode sair e brincar normalmente.

Graças a Segunda Guerra Mundial, Ada e seu irmão conseguem fugir junto com as crianças evacuadas.
Então, eles conhecem Suzan, uma solteirona sem filhos que mora sozinha e os acolhe.
À parti daí, Ada e Jaime começam à se integrar na sociedade.
Para Jaime estava sendo difícil a nova fase, pois era muito apegado a mãe queria o tempo todo voltar para casa, mas para Ada, estava sendo um alívio viver longe dos maus tratos da mãe, pois lá ela poderia ser livre para sair e andar, mesmo que fossem de muletas.


Os dois estavam conhecendo um mundo novo e coisas que eles  jamais viram, tudo era novidade para eles.
Ada logo se apaixonou por um pônei de Suzan, chamado Manteiga, daí aprendeu a logo a galopar.
Já a paixão de Jaime, eram os aviões que aterrizavam na pista de pouso em frente a casa de Suzan, onde logo fez amizade com os pilotos.

Suzan era uma mulher boa de uma "paciência de Jó", considerando as birras em alguns momentos das duas crianças, e foi muito bacana como os personagens foram amadurecendo durante a trama e aprendendo uns com os outros, principalmente Ada, que chegou insegura, orgulhooooosa, medrosa  e foi aprendendo através de Suzan e da sua própria força de vontade que poderia ser útil, que não era uma imprestável como dizia sua mãe.

Devo confessar que sempre odiei a disciplina de História no Colégio, principalmente quando se tratava de 1ª e 2ª Guerra Mundial, mas depois que passei a ler livros, me apaixonei e já tenho mais de 10 livros nessa temática.
e o que eu mais gostei nesse livro em relação a Guerra é que ele demonstra os cenários de uma forma leve, como no momento dos bombardeios, os aviões, os abrigos sem aquelas cenas fortes que deixam a leitura pesada. Até a própria Ada teve participação ajudando os soldados feridos.


Apesar de ser uma história um pouco triste devido a guerra e os maus tratos , é uma narração com uma linguagem bem humorada da personagem Ada, que me arrancou várias risadas devido a sua pureza e inocência em relação as coisas que ela desconhecia.
Separei alguns quotes para vocês do que estou me referindo:

" Fomos a uma casa de chá, que era um lugar cheio de mesas onde se compravam coisas para comer e beber...
"Senhorita," sussurrei ao me sentar, "por que as mesa tem cobertor?"
"São toalhas de mesa. Para deixá-las mais bonitas."
Ora pensei. Que coisa, vestir as mesas. Que coisa gastar tecidos para vestir as mesas."


"Era como se chamavam os bancos da igreja. Assentos. o Jaime achou a palavra engraçada. passou a semana seguinte inteira tapando o nariz e dizendo " me assento" toda vez que ia se sentar."


" tentei pular a mureta de pedras do pasto do Manteiga...Ele chegou mais perto, então cravou os pés no chão. Ele parou. mas eu continuei. Voei por cima das orelhas dele. Por pouco não dei de cara no muro."

Ada no fundo, no fundo, tinha esperança de operar seu pé e sua mãe aceita-la e ama-la, porém, apesar de ser uma garota determinada, destemida e  forte  tiverem momentos em que foi impossível conter as lágrimas.
Esse livro me tocou profundamente, pois só sabe a dor da rejeição, quem de alguma forma já passou por ela.

A Guerra Que salvou a Minha Vida, um livro onde a Guerra é vista pelos olhos de uma menina de apenas onze anos, uma história de amor, carinho, superação, autoaceitação e construção familiar com um final lindo.

As edições da Dakside Books, são sempre um arraso, e isso faz toda a diferença deixando tudo visivelmente lindo, realmente um convite à colecionadores. Aqui no Brasil, ainda não conheço edições tão lindas quanto as da Dark.






Se gostou da resenha e quer comprar o seu livro da caveirinha, você pode encontrar nos seguintes locais:

Saraiva         Amazon           Submarino         Livraria Cultura

Bjus e até a próxima resenha!!!

segunda-feira, 17 de julho de 2017

A CORUJINHA CURIOSA (RESENHA)

Meus amores, boa tarde, hoje trago mais um livro infantil da autora Maria Elaine Cambraia, o primeiro foi o Mania de Rima, que todas vocês gostaram, creio que irão se encantar com essa fofurinha também, principalmente as amantes de corujinhas.






Título: Corujinhas Curiosas
Autora: Maria Elaine Cambraia
Editora: Franco Editora
Ilustrações: Dam Ferreira









O livro conta a estória de uma corujinha super fofa e curiosa que quer experimentar coisas novas.
Sua mãe porém é super protetora e fica de olho em tudo o que Belinha faz, aliás ela é uma "mãe coruja" mesmo rs,rs, muito orgulhosa da sua cria.

A corujinha observava os outros animais e queria fazer o eles faziam, queria pular como um coelho, nadar como um peixe e até correr como uma zebra.
Mas sua mãe sempre falava: não , não e não, você é uma coruja e não pode andar por aí fazendo o que os outros animais fazem.
E Belinha tadinha, sempre ficava triste com isso.


Até que um certo dia, o Doutor Corujão ia passando e ouviu tudo o que a mãe coruja dizia e vendo a tristeza da pequena coruja disse:

 _ Dona Coruja , não prive sua filha de experimentar e conhecer coisas novas. Ela não perderá sua essência de coruja se experimentar fazer o que outros animais fazem... O importante é que Belinha estará conhecendo o mundo a partir de suas próprias experiências, e isso é muito bom.

Bom, como diz na sinopse, essa história tem um final curioso, então deixo vocês curiosos para saber qual é, rs, rs.

Levando essa história pra vida real , é bem isso que muitas mães fazem né?
Digo isso porque minha mãe era super protetora igual essa coruja, não deixava eu fazer praticamente nadaaa, e isso me atrapalhou bastante, pois se eu ia tentar andar de bicicleta : você não vai porque pode cair e se machucar, resultado: não aprendi andar de bicicleta, podem rir tá gente, ha, ha, ha, ha.
Ou então: você não pode ir ao rio, porque vai ficar doente, todos os meus primos iam, menos eu que só ficava olhando com vontade, mas não entrava na água, resultado: não aprendi a nadar.... não vou falar mais nada não, senão os NÃOS, não vão ter fim por aqui.


Então  através dessa leitura , vemos que não é bom privar a criança daquilo que ela tenta conhecer, explorar, deixe ela fazer certas coisas, isso vai ser bom para o seu crescimento e desenvolvimento, até mesmo para conhecer seus próprios limites,claro que devemos que ter cuidado, mas não exagerado, para que no futuro ela não venha ser um adulto frustado ( como eu) com tanta coisa boa que poderia ter aprendido ou experimentado quando criança, mas que não foi possível.
Além do mais quando a criança recebe muitos NÃOS , acaba se  transformando em um adulto medroso e com dificuldade de experimentar coisas novas na vida.

As ilustrações são super fofinhas feitas por Dam ferreira, vejam:


Além da relação mãe e filho , vejam o que pode ser trabalhado em sala de aula com esse livro:
  • Os animais e como se locomovem;
  • A importância da obediência;
  • As aves;
  • Tirar o aluno da zona de conforto, fazendo experimentar brincadeiras novas das quais ele tem vergonha ( pode ser para imitar os animais) , isso vai fazer com que ele vença sua timidez, sendo uma criança desinibida, participativa em tudo em sala;
  • Fazer teatrinhos com os próprios alunos caracterizados com os personagens da história.
  • Trabalhar artes de diversa formas: desenhos, pinturas, e bichinhos com sucatas.
Viu só quanta coisa legal pode ser trabalhada com esse livro ??? E não para por aí não, o @boaleiturabomapetite juntamente com o blog kidsindoors fez um projeto super bacana, onde trabalhou alimentação com esse livro, levando as crianças que não gostam de cenoura crua à comê-las, incentivando os pequenos a gostarem de novos paladares.



Veja a matéria no próprio blog: http://www.kidsindoors.com.br/2016/07/escritora-maria-elaine-cambraia.html. Créditos da foto a cima está na própria foto. Visite o blog.


Não posso deixar de mostrar também, as dedicatórias da autora que são super fofinhas e criativas em todos os livros que recebi, e eu ameiiii.

Em breve as fotinhas do livro ficarão disponíveis no slide do blog reservado aos livros infantis.
Mas Joyce, você também resenha livros infantis???  Sim, pois sou pedagoga e acho que é de onde se começa o incentivo para a leitura., pois creio que a grande maioria que são leitores  hoje, foi porque foram incentivados quando criança com um livro infantil,  e  sempre tem aquele livro  que marcou sua infância, ou eu estou enganada? 

Bem, espero que tenham gostado da resenha e da Belinha, quanto as fotos, sim, eu sou exagerada mesmo, adorooo.
Vou deixar o link da outro livrinho resenhado da autora AQUI.

E se gostou do livro vocês podem adquirir diretamente com a autora pelo seu INSTAGRAM ou na Educar Distribuidora .

Bjinhos de coruja para vocês e até o próximo livrinho da autora.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Toran O Destino de Taga e a América Selvagem ( RESENHA)

Boa tarde galerinha do bem.
O livro resenhado de hoje é o livro Toran o Destino de Taga e a América Selvagem do autor Marcelo Pereira.
O livro foi lançado pela editora Scortecci que é parceira aqui do blog, mas o livro foi cedido pelo autor.

Título : Toran o Destino de Taga e a América Selvagem
 Autor : Marcelo Pereira.
Editora: Scortecci
Ano: 2017

SINOPSE:

TORAN é uma história mágica com que o leitor consegue se identificar logo nos primeiros capítulos, mostrando o mundo real das florestas temperadas, tundras e pradarias da América do Norte e expondo de um jeito singelo a vida selvagem dos animais e da natureza em geral. Apresenta ainda personagens reais: os animais e um jovem indígena conhecido por Taga, que tem a missão de defender as florestas do continente e torna-se um guerreiro de sua tribo.
A luta pela sobrevivência dos animais nas florestas e a cultura indígena são os temas principais dessa aventura que leva o leitor a conscientizar_se sobre a vida selvagem.
É uma emocionante estória, baseada na vida selvagem e contada de maneira que todos reconheçam a importância da preservação da natureza e do respeito à terra e à vida.
Dotada de uma escrita clara e ritmada que conduz o leitor de maneira generosa, dando_lhe um amparo fundamental para acompanhar o autor, Toran apresenta_se como uma narrativa segura, trançada de maneira inteligente e verossímil.


RESENHA:

Toran era uma floresta, uma espécie de refúgio para vários animais da América selvagem, dentre eles grandes rebanhos de renas, carneiros e alces, esses por sua vez eram considerados as principais presas dos ursos-pardos , lobos e do grande puma que adorava caçar na escuridão e sombras da noite em lua crescente.

Havia uma tribo indígena chamada kenai, para essa tribo eram considerados 4 animais sagrados: o bisão ou o bufálo, considerado símbolo de abundância, pois dele vinha quase tudo, a carne para a sobrevivência, o couro para vestuário e moradia e os ossos para as ferramentas, a águia, o lobo e o puma.

Só que  há um tempo atras,  houve um mal entendido entre os lobos , os leões da montanha e a tribo dos kenais, que os tornaram inimigos,  e o jovem Taga sendo um kenai, teria a missão de restabelecer a paz entre esses animais e sua tribo, para que juntos sobrevivessem na América selvagem.


Atsila era o bravo chefe da tribo Kenai, o respeitado xamã e pai de Taga, que queria ver o filho como um grande guerreiro da tribo.
Como de costume o pai deveria levar o filho para se sentar no topo de uma montanha, era o rito da passagem para a juventude, só que no meio do caminho antes de chegar à montanha, aconteceu uma grande nevasca que veio separar pai e filho, levando o xamã a acreditar que seu filho teria morrido.
Hum, será mesmo que Taga morreu? Ou a natureza  com os seus mistérios deu-lhe uma segunda chance?

A partir daí começa a grande aventura na floresta narrada pelos próprios animais, como ursos, corujas, leões, lobos, etc...
E nós leitores, embarcamos junto com eles conhecendo o seu habitat, sua alimentação, sua forma de viver no dia a dia em uma floresta cheia de encantos.

" A mãe-ursa tinha feito sua toca, próxima a várias amoreiras que já se encontravam em frutos... paciente, Ayana os ensinava a colher amora,mas em alerta para qualquer sinal de  perigo ao seu redor. ficaram horas saboreando os frutos."

Todos os animais  da América deveriam se preparar para a chegada dos Lennos, povo muito temido pelos habitantes da floresta, pois iriam explorar e roubar as riquezas das terras, e assim matariam muitos animais e destruiriam seus habitats.
Com isso decidiram reunir todos os animais para uma grande reunião para decidirem o que fazerem.

É uma belíssima história onde o autor se preocupa em mostrar como de fato vive os animais, suas características e o meio de sobrevivência de cada um.
Destaca ainda a cultura indígena, mostrando seus costumes, suas crenças na natureza e nos leva a um cenário maravilhoso em meio a muitos verdes, lagos, montanhas.


Em meio a leitura dá pra sentir a neve gelada,  o sussurro dos ventos, o eco da floresta a cada passo , pois o autor narra de forma inteligente e sensível , que quando lemos ficamos fascinados graças as riquezas em precisão de  detalhes , que parecem reais enquanto estamos lendo.
E quem pensa que só tem narração entre os animais se engana, pois no enredo também é apresentado um lindo romance indígena .

" Ficou perplexo quando viu diante dos seus olhos uma linda jovem kenai com seus comprido cabelos negros ao vento..."

"Vocês são como a águia e o falcão. Se vocês estiverem amarrados um ao outro, ainda que por amor , não só viverão arrastando-se como também começarão  a se machucar-se  um ao outro. Se quiserem que o amor entre vocês perdure, então devem voar juntos e jamais amarrados." 

Minha matéria preferida no ensino fundamental e até para dar aulas mesmo como professora sempre foi Ciências Naturais, sempre fui apaixonada pela natureza em geral. Então super indico esse livro aos pedagogos pela proposta paradidática que ele aborda, para os biólogos e para aqueles que realmente amam os animais.

 As folhas são brancas e vem com algumas gravuras como essa e no final do livro vem citados os principais animais da América do Norte e suas características. Uma obra indicada para _ literalmente a maioria dos públicos por ter uma narrativa bem fluída.

E aí , quer saber o que aconteceu com Taga depois que ele caiu naquela nevasca em um penhasco? Em quê ele se transformou e o desfecho dessa história? Te convido a ler esse livro cheio de aventuras, onde os animais lutam pela sobrevivência e se desbravar em meio as florestas. Mais que recomendado! Amei, pois não tinha lido nada parecido ainda.


Onde Comprar :  Na  LIVRARIA MACHADO DE ASSIS ou fale diretamente com o autor no seu INSTAGRAM, mas creio que brevemente estará na LIVRARIA  da Scortecci  também.

Curta a página do livro : AQUI .



Espero que tenham gostando da resenha e deixo vocês com o booktrailer do livro:



quinta-feira, 6 de julho de 2017

Você Já Escutou O Silêncio ? ( Resenha )

Olá meus amores. Poesia é um gênero que eu gosto e aprecio muito, por isso, resolvi solicitar esse lindo livro de poesia na Coletivo Editorial.
E hoje trago resenha dele para vocês.


Autor: Alexandre Spinelli.
Editora: Edições Dubolsinho
Nº de págs.: 96

SINOPSE:

Aproximando-se dos sentimentos básicos da existência com esse olhar de espanto, Spinelli faz lembrar, mas só de leve, Alberto Caeiro do 'Guardador de rebanhos', Mário Quintana de 'Sapato florido', o lirismo sem afetação de Manoel Bandeira e, talvez acima de todos, a ternura que transmitia em cada verso o grande poeta, também gaúcho, Paulo Hecker Filho, em sua permanente perplexidade apaixonada pela vida, diante de uma criança, de um sorriso, de uma mulher bonita, do amor.
É esse espanto, esse prazer de existir e de gostar das coisas, a grande força da poesia de Alexandre Spinelli.

 E já começo com uma poesia:


O TEXTO ESTÁ AQUI 


O texto está aqui
Pronto
É só lê_lo
São só palavras

Assim,como escrevi
Outro poderia fazê_lo
Não há mérito algum

Por isso peço
Não se prenda ao texto
Aqui não há nada
Nem aqui
Nem em outro lugar qualquer

Não aceite só isso
Não pare na ponte
Não pare na estrada

Não se contente com as asas
Vá adiante!

Passe pelo texto
E voe
Busque a outra margem 



O livro é composto de 95 poemas, sendo que um deles é haicai.

Para quem não conhece o que é um haicai vou deixar aqui a definição: é um poema de origem japonesa, que chegou ao Brasil no início do século 20, composta de três versos, com cinco, sete e cinco sílabas, que geralmente tem como tema a natureza ou as estações do ano.

O autor através de seus versos, fala de forma leve sobre sentimentos, emoções vivenciadas por nós no dia a dia ou até mesmo no passado, sim, muitas me levaram ao passado.

Outro poema que gostei muito foi esse:

Como Escrevo
Como escrevo meus poemas?

Como jardineiro, oras.

Não se pensa na flor quando se planta.
Quando se cultiva, se pensa na terra,
no adubo, na saúde da planta.
Como está seu caule, suas folhas,
ou como será a flor, são detalhes.
Que cor terá?
Quem a verá?
Será dada de presente?
Será para um grande amor?
Ainda não se sabe
e não faz diferença alguma.
O que importa é a planta.

Que destino ela terá tanto faz.
Poderá ser bem recebida,
quem sabe, admirada.
Poderá ser mal tratada,
provocar alergia,
mal-estar ou alegria.
E daí?
Enquanto se cultiva
isto não faz diferença,
a preocupação é a planta.

Assim escrevo:
escrevo a planta,
o resto é flor.

São poemas curtos, porém intensos, que te levam a pensar na vida, de maneira reflexiva e prazerosa.

Acredito que cada leitor irá se envolver de forma diferente, pois é esse o papel principal da poesia, levar o ser humano a sentir sensações diferentes em momentos diferentes, principalmente quando é uma poesia que nos faz refletir sobre tantas temáticas, onde o autor fez uso das palavras de modo simples e ao mesmo tempo tão profundas.
A escrita do autor é bem trabalhada, sua sensibilidade e essência ao escrever são indiscutíveis.
Só tenho a dizer que  o livro Você Já Escutou O Silêncio é uma preciosidade na estante dos amantes de poesia e que bom que ele já está presente na minha.
Um bom livro para ler agora no inverno, no friozinho acompanhado de um belo café , chá ou chocolate quente e um bom bolinho.
Amei o livro e super recomendo.
 A capa está linda e a diagramação vem com ilustrações.


ADQUIRA O SEU AQUI .

Sobre o autor :
Alexandre Spinelli é um desses artistas múltiplos, que gostam de atuar em várias frentes. Além de poeta, trabalha com teatro, música, artes gráficas e cinema. Seu livro de poemas Pela metade é ar (muitos dos poemas estão incluídos neste livro), ganhou menção honrosa no concurso promovido pela Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte, um dos mais concorridos do país. Nos últimos seis anos publicou, em Porto Alegre, calendários com poemas e ilustrações, distribuídos a clientes, amigos e colaboradores.

Um outro tanto sobre o ilustrador:
Sebastião Nunes é escritor, editor e artista gráfico.
Publicou cerca de 15 livros de poesia e prosa para adultos, além de nove de literatura infanto juvenil.

Vocês podem conhecer um pouco mais do livro e também outras poesias lindas em sua página do facebook  AQUI .
E há também o site para que possam se deleitar em vários lindos poemas do autor  AQUI. .

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Mania De Rima ( LIVRO INFANTIL/RESENHA )

Oi pessoal, para quem já sabe o blog também conta com o apoio dos autores de livros infantis/infanto juvenis, pois já tenho algumas resenhas de algum deles aqui no bloguito.
Sendo que a minha página no facebook é mais voltada para professores e escolas, então abri espaço para eles aqui no blog também.
E hoje trago a resenha desse livro infantil super fofinho da autora Maria Eliane Cambraia.
O livro Mania de Rima.


Autora: Maria Elaine Cambraia
Editora: Franco Editora
Ilustradora: Paula Kranz

SINOPSE:

Quem nunca teve uma mania? Pode ser qualquer uma: ficar enrolando o cabelo, piscar três vezes toda hora, entrar em casa com o pé direito todo dia... Este livro conta a história de um menino curioso, que tem uma mania diferente. Em meio a brincadeiras divertidas e amigos da escola, Guto se vê diante da mais encantadora menina. E aí? Será que ela vai aceitar Guto do jeitinho que ele é? Ou vai querer dar no pé?


 O livro conta a estória de Guto, um menino que curioso que tem uma mania que o torna diferente dos outros. Ele tem a mania de rimar com as palavras.
Guto adora brincar com os amiguinhos  da escola e está sempre disposto a ajudar o próximo.
Certo dia chega em sua sala de aula uma garota novata chamada Clara.

Guto logo se encanta pela beleza da garota, mas fica receoso de se aproximar dela, pensando ele que ela não irá aceitar o seu jeito de ser com sua estranha mania.

" Ai meu Deus, quanta beleza! Parece uma princesa! E quando eu falar, será que ela vai gostar?"

E aí será que Clara irá aceita-lo? Ou será que ela também tem uma mania?
Descubra lendo esse livro super fofinho e se apaixone por cada personagem.


A leitura tem como objetivo passar que é possível sim, aceitar  as diferenças e conviver com elas, deixando todo o preconceito de lado.
Pois o que realmente importa é a verdadeira essência e não a diferença.

E vocês leitores, me digam , vocês tem alguma mania? Eu tenho e muitas, uma delas é roer as unhas quando estou muito ansiosa.
E a mania de vocês ? Deixa aí uma nos comentários. Vou adorar saber que mania você tem.


O que pode ser trabalhado nesse livro em sala de aula :

Aceitação das diferenças, levando desde cedo a criança dizer não ao preconceito .
A importância da amizade;
A solidariedade;
Arte com ilustrações do livro, estimulando a imaginação.
E pode ser trabalhado também o incentivo à pequenas frases com rimas até chegarem a poeminhas, desenvolvendo assim o gosto pelas palavras e enriquecendo o seu  vocabulário.

Veja que arte linda dos alunos do Colégio Le Petit , são alunos do 1º, 3º , e 4º ano do Ensino Fundamental, de faixa etária entre 6 à 9 anos.


Os personagens do livro ganharam até bonecos para a contação da estória.


O livro vem cheio de ilustrações fofas da Paula Kranz como essa:


Adorei a historinha muito bem elaborada e com um toque de humor, tenho certeza que seu filho, seu neto, seu sobrinho irão até adorar e até mesmo você adulto, que ama um livro infantil.

Para saber como adquirir fale diretamente com a autora em seu instagram ; AQUI .

Sobre a autora e a ilustradora:


Bjus e até a resenha do próximo livrinho da autora.